segunda-feira, 15 de junho de 2009

A religião Anglicana

A religião anglicana nasceu na Inglaterra. Afim de unir-se oficialmente àquele doce e quente pecado chamado Ana Bolena, o rei Henrique VIII (1491-1547) pediu ao papa Clemente VII para anular seu casamento com a rainha Catarina de Aragão. Pedido negado, Henrique VIII rompeu os laços com Roma, criou a Igreja da Inglaterra e declarou-se seu líder espiritual, numa tradição seguida até hoje pelos monarcas britânicos. Assim como os católicos, os anglicanos observam os setes sacramentos, acreditam em santos e na Santíssima Trindade. No entanto, seus sacerdotes não estão obrigados ao celibato, defendem o uso de contraceptivos e realizam casamentos entre divorciados. Um terço dos casamentos celebrados nessa religião são entre divorciados – daí claro, a “conversão”.
A Catedral Anglicana, no Alto da Boa Vista – reverendo Aldo Quintão, de 46 anos, monoglota, professor de religião. Casado, tem um filho de 19 anos e se submeteu a uma vasectomia há dez.
As palavras do reverendo, o branco é inspirado nas palavras do rei Davi, no antigo Testamento, num momento de arrependimento: “Deus, tira de mim o meu pecado, lava-me e ficarei mais branco que a neve”. Branco, portanto, é pureza representa a pureza do sentimento e não se refere-se a virgidade.
Seus sermões nas cerimônias como essa acima citado, com explicações para símbolos cristãos e associações com o dia a dia.

Veja 20/05/2009

4 comentários:

Giovanna Petersen disse...

obrigado me ajudou bastante !

ㅤDandara Cavalcanteㅤ disse...

mt obrigada, gostei e me ajudou pra caramba

little star disse...

obrigada é interessante eme ajudou bastante num trabalho de religião

leo batista disse...

obrigado me ajudou bastante em uma pesquisa chata aki vlw!!!!